15 de setembro de 2007

Curiosidades..


Às vezes é no meio do silêncio
Que descubro o amor em teu olhar
É uma pedra
Ou um grito
Que nasce em qualquer lugar

Às vezes é no meio de tanta gente
Que descubro afinal aquilo que sou
Sou um grito
Ou sou uma pedra
De um lugar onde não estou

Às vezes sou também
O tempo que tarda em passar
E aquilo em que ninguém quer acreditar

Às vezes sou também
Um sim alegre
Ou um triste não
E troco a minha vida por um dia de ilusão
E troco a minha vida por um dia de ilusão

Às vezes é no meio do silêncio
Que descubro as palavras por dizer
É uma pedra
Ou um grito
De um amor por acontecer

Às vezes é no meio de tanta gente
Que descubro afinal p'ra onde vou
E esta pedra
E este grito
São a história d'aquilo que sou



Letra e música de Maria Guinot
(vencedora do festival da canção de 84)






Biografia:

Maria Guinot começou os seus estudos de piano com apenas quatro anos. Contudo, um acidente entretanto sofrido trouxe-lhe mazelas várias numa das mãos, roubando-lhe por momentos o desejo de uma profissionalização futura. O facto não constituiu impedimento para a finalização do curso no Conservatório, e três anos mais tarde ingressou no Coro Gulbenkian. Em 1968, participou pela primeira vez num programa de rádio, o que acabou por conduzir à gravação do seu single de estreia, seguido ainda de um segundo, onde constava o tema "Criança Loura".
O afastamento do Coro Gulbenkian e o casamento adiaram depois a prossecução dos seus objectivos de carreira. O regresso ao Coro proporcionou-se em 1974, contudo, as gravações ou aparições maiores ficaram adiadas ainda por sete anos. O Festival RTP da Canção de 1981 foi a ocasião escolhida para o retorno, para o qual concorreu com o tema "Um Adeus, Um Recomeço". Mas, o sucesso de forma clara foi alcançado três anos depois, uma vez mais no Festival, quando a vitória lhe sorriu com o tema "Silêncio e Tanta Gente". O triunfo em Portugal, não teve, no entanto, a continuidade desejada na Eurovisão, onde a cantora e pianista não foi além do 11º lugar. A fama então conseguida proporcionou uma vasta digressão, que contou com apresentações em Moçambique, na Austrália e nos Estados Unidos.
Uma nova aparição na televisão, no programa "Deixem Passar a Música", motivou depois a gravação de novos temas originais. O álbum de estreia da pianista apareceu somente em 1987. "Esta Palavra Mulher" chegou ao mercado em edição de autor. O Festival da Canção conheceu de novo a sua interpretação nesse ano, quando alcançou o terceiro lugar com a canção "Imaginem Só". O segundo registo maior de Maria Guinot apareceu em 1991. O homónimo "Maria Guinot" teve produção de José Mário Branco.


2 comentários:

Anónimo disse...

Adoro esta musica...

IHR

Calíope disse...

Euterpe,

Bem hajas por dar voz a uma grande senhora. É pena que já não se faça música assim!!