25 de março de 2008


Da minha janela, vem o silêncio da tua ausência..
O frio que me arrepia desaprova o calor que me vai na alma..
Como a lava que escorre por entre o basalto frio e negro,
Nesta terra que um dia foi minha casa.

Sou filha do mar, das montanhas..
Do azul e do verde.

Sinto-me preta.
Negra, escura e suja..

Só.


HR

8 comentários:

Anónimo disse...

Jamais estarás só porque eu estou sempre contigo...ainda que não o sintas...SEMPRE, SEMPRE, SEMPRE...

Sin

Anónimo disse...

Uma filha do mar e das montanhas não pode ser negra, escura e suja. Só o que a rodeia.
Deixa que a lava corra, que o mar tá ao fundo e quase perto.




SR

Anónimo disse...

Abre a alma e deixa entrar o sol, o frio, a chuva,
Sê tu, somente tu
e jamais estarás só


BNP

Anónimo disse...

carissima
recomendo-te vivamente
tide!!!
e tudo fica mais branco...

LC

Anónimo disse...

não estejas triste porque depois da tempestade vem sempre a bonança, vai enfrenta tudo e todos e segue os teus caminhos os teus ideiais vais ver que compensa

EU

Anónimo disse...

Mas vai devagar, não atropeles ninguém pelo caminho, e em tudo coloca mais um pouco de ti, só de ti.

PL

Euterpe disse...

Cara BNP, LC, EU, PL.. etc..etc..

Nada do que foi aqui comentado traduz minimamente o k foi descrito no meu post..

..mas..

as opiniões.. só as dão.. quem as tem..

Got it??

Para a próxima assina sempre igual, não te canses..

Obrigado!

MADRUGADA... disse...

Vestir a terra
que um dia nossa
filha do mar

azul, verde
na noite
negra


escura...

A noite é isso mesmo...
nossa,
suja de pela morte cansada

a sós.