11 de julho de 2007


O porquê de ter um blog?????



Hoje durante o jantar e ao falar com três pessoas detentoras de blogues e uma não..

Surgiram, por parte de quem não tem, várias perguntas:
"Porque têm vocês um blog???
Será que o facto de estarem a escrever num blog, não vos distancia das conversas com as pessoas??
Será que um blog é uma forma narcisista de comunicar??
Será que o diário passou de pessoal a comunitário??"


BEM..

Depois de uma discussão (no bom sentido CLARO) não chegámos a grandes conclusões..
Cada um com a sua opinião..

Contudo, só quero dizer que aqui posso expor o que me apetece e como me apetece.. independentemente de lerem ou de comentarem.. O certo é .. que anteriormente, nos dias em que me apetecia escrever ou que pensava com mais profundidade em algum assunto em particular.. escrevia-o num papel (acabava por perder) ou também já aconteceu escrever no telemóvel..

Não sei que mais dizer..

Isto é o meu parecer de momento..

Que pensam vocês??


25 comentários:

Anónimo disse...

Bem pensado..ter um blogue e nele escrever pode ter muitos motivos
Penso que cada um terá as suas motivaçoes, cada uma diferente da outra. para uns poderá ser uma forma de querer transmitir ideias, convicções, partilhar com os outros o seu pensamento
Pode ser uma forma de fugir a alguma solidão; poderão alguns, embora escrevendo para todos, querer dirigir-se a alguem em especial, aproveitando o blogue para dizer ou mostrar algo que de outra forma não o fariam,
Alguns poderão procurar apenas uma forma diferente de conviver, criando amigos, sem sair do sofá, não correndo o risco de mostrarem o que realmente são porque aqui só mostram o que querem, enfim motivaçoes não faltarão, não esquecendo aquela que é o querer ser parte integrante daquilo que é "moda"
De louvar os blogues, poucos, como o teu, que nada escondem, que tem nome e são bem identificados
Pensei e disse o que pensava...
Vox profundis

Anónimo disse...

A Maldade das Coisas está somente em quem a vê.. Provavelmente, as críticas apontadas partem de alguém retraído, porque só uma cabeça virada para si mesma pode achar que ter um blogue faz mal. .

Anónimo disse...

bem parece que o anónimo que responde, não sabe ler.Aonde estão criticas no que foi dito?
tem apenas ai um retrato das mais variadas motivaçoes para as pessoas terem um blogue, e se acha que não sao usados blogues para fazer mal é porque não corre por muitos, sao ás centenas, feitos so com esse objectivo.alguns criados so para comentarem negativamente,sem qualquer post quer um exemplo entre em http://recontapeso.blogspot.com/ veja os comentarios... parta dai para os outros e veja. Cabeça retraida????não me parece
Mas perdoo a má interpertaçao ao que escrevi.dê uma volta na blogosfera, depois falamos

Vox profundis

Anónimo disse...

Vox Profundis,

Equivocou-se com o meu comentário, porque a minha intenção era, unicamente, comentar o post de Euterpe, não o seu comentário, com o qual até concordo!!
Aliás, nem percebo porqeu entendeu o meu comentário como crítica directa às suas palavras.
Lamento o mal entendido, mas de facto não me referia à sua posição.

Anónimo disse...

A questão foi posta de uma forma nua e crua pela Euterpe, como aliás é seu timbre.
Parabens por isso.
Quanto à questão em si, direi que é um problema da consciência de cada um, utilizar estes recursos de comunicação ou não ou assim assim...
Defina-se o conceito de consciência e perceber-se-à que se poderá passar metade da vida em meditação, em absoluto silêncio. Todavia a mesma consciência permite gritar no meio da praça....

Madrigal

Anónimo disse...

Afinal parece que realmente o equivoco foi meu,e assim sendo peço desde já as minhas humildes desculpas pela má interpretação.
Afinal da discussão sempre nasce a luz.
E ai está mais uma das caracteristicas positivas dos blogues, pessoas que não se conhecem em sitios provavelmente, tao distantes, a trocarem ideias.
Interessante também o facto de pensarmos que estas mesmas pessoas afinal,bem podem ser os nossos vizinhos,e que podemos cruzarmo-nos na rua sem o saber ou tomar café lado a lado.
E Madrigal, concordo em tudo consigo.
Vox Profundis

Anónimo disse...

Ja agora porque somos todos anónimos? Não temos nomes?

Anónimo disse...

Mas tornando mais discutível esta questão, direi ainda que a blogosfera, será um espaço em que conseguimos separar a acção do pensamento, remetendo cada um para seu sítio.
Não somos afinal, todos, tão contraditórios?

Madrigal

Anónimo disse...

Somos contraditórios sim, não podemos no entanto separar as acçoes do pensamento, não são por ele comandadas?


Vox Profundis

Anónimo disse...

O Paulo Freire falava na acção/reflexão e nesse sentido secalhar até estamos de acordo.
Agora ando a ler um filósofo indiano que se chamava Osho e que tem uma certa piada...
Ele diz que quanto mais informação temos mais adormecidos ficamos e secalhar o homem tinha razão...
Parecemos papagaios não é?...
Por mim, adoptei agora a meditação como última instância da verdadeira espiritualidade, remetendo o pensamento e a acção para o dia a dia, como coisas triviais que se arrumam e se desarrumam :)

Que essa voz entoe mantras com fartura...

Madrigal

Ad astra disse...

Entremos em fase de meditação, se bem que para tal prefiro o velho Budismo Zen, caro Madrigal.

Posto isto lembrei-me da velha sentença biblica " A letra mata, mas o espírito vivifica" (2 corìntios 3,8)

Vox Profundis"

Terpsichore E. M. disse...

Cara Euterpe
E como a teria eu encontrado se não fosse assim?

Olhe que há encontros que podemos fazer muito mais significativos e valorosos do que aparentam poder ser, e isso só depende de nós...

Mana... :)

Euterpe disse...

É verdade mana.. eu também penso o mesmo..

Mas há quem não pense assim..infelizmente!!

;)

Anónimo disse...

Astra, não conheço o Budismo Zen, onde descobriste isso?
Isso existe?
Madrigal, Papagaios porque? Reflexos condixionados??

Vox Profundis

Anónimo disse...

Apenas chorar ou rir das palavras, mas nunca sofrer mais do que é devido por amor...porque a morte é vizinha, mesmo quando se pensa querer amar, sem saber para onde ou porquê...
Mesmo que não se entenda o que dizemos.

Ad astra disse...

Euterpe:Há poucos dias descobri o teu blogue.Dando uma vista de olhos percebi alguns gostos comuns:Cecilia, Quental ou Carranza,e agora após tua visita parece também termos Bergman e um certo gato cor de laranja.
Gostei e não resisti a lançar umas farpas na animada discussão que o teu post lançou, principalmente entre "Madrigal" e "Vox profundis".
Passarei por cá...

Ad astra disse...

Anónimo Vox Profundis: para que conste eu cá não invento nada.
Certamente que existe o Budismo Zen, assim como o Budismo Tântrico, ou o Lamaísmo. Todas são religiões e filosofias que assentam na doutrina de Buda. Poderia explicar-lhe cada uma delas, mas iria levar muito tempo, por isso aconselho, caso seja de seu interesse, uma leitura atenta da seguinte bibliografia:
Essays in Zen Buddhism,Firsth Séries de D.T Suzukki, ou La vie du Bouddha de Alfred Foucher , por certo ajudará.
E deixo-lhe a propósito um texto extraído dos livros canónicos:

Sona, tocador de alaúde e discípulo de Buda, cansou-se dos rigores da religião e resolveu voltar a uma vida de prazeres. Buda perguntou-lhe:
- Já alguma vez foste inábil na arte do alaúde?
- Sim, Senhor – respondeu Sona,
- Se as cordas estão demasiado tensas, dará o alaúde o tom exacto?
- Não, Senhor.
- Se estão demasiado frouxas, dará o alaúde o tom exacto?
- Não, Senhor.
- Se não estão demasiado tensas, nem demasiado frouxas, estarão prontas para ser tocadas?
- Assim é, Senhor.
- De igual modo, Sona, as forças da alma demasiado tensas caem no excesso, e as demasiado frouxas, na moleza. Por isso, Sona, faz com que o teu espírito seja um alaúde bem afinado.

E isto também não foi inventado, certo!?

Anónimo disse...

Vox profundis
Ainda bem que falas do papagaio e do reflexo condicionado.
Efectivamente o adormecimento a que me refiro é a consequência da normalidade estática, entre quem diz e quem ouve (quem ensina e quem aprende).
Proponho o despertar, não como consequência do toque do sininho que nos faz acordar, mas como reflexo da descoberta da nossa verdade.

Madrigal

utopia-x-7 disse...

Há de facto motivações variadas para se criar um blogue.
Cada pessoa utiliza este
privilegiado recurso para satisfazer as suas necessidades.
Os sedentos de comunicabilidade(-os que dantes perdiam as ideias em papelinhos)usam-no para comunicar.
Outros há, que através deste meio expressam todo o seu ódio,à sombra do anonimato. E falo de ódio gratuito porque, em muitas situações, dá vontade de espantar vendilhões do templo à má-fila!
Mas nem sempre o anonimato é uma covardia; em muitos casos é apenas uma forma de proteger os seus.
Este suporte, privilegiado pela sua total democraticidade, já tem feito muitas vítimas.
"Mas tudo vale a pena, quando a alma não é pequena"!
Continua a tua partilha connosco porque isso também é uma forte expressão de alguma generosidade.

Euterpe disse...

Obrigado Utopia.

Concordo plenamente contigo.

Vox Profundis disse...

Nada de novo vem utopia, aqui xegada á pouco acescentar ao que tinha deixado aqui no meu 1º post e que deu tanta discussão.
Euterpe nada disse e como dona da casa tinha o dever de moderar estas conversas, pois um blogue sem comentários é triste, e este ja vai nos 20, com a vantagem de ter trazido gente nova para a conversa, A utopia, a adastra e a terpsichore.
É este ou não mais um dos objectivos do blogue, por todos á conversa?
Vox Profundis

utopia-x-7 disse...

Eu é que te agradeço Euterpe, o facto de enriqueceres as nossas vidas neste mundo conturbado. Onde a beleza às vezes parece não ter mais lugar.
E não falo exclusivamente no cibermundo, onde a bárbarie prolifera, mas também no "analógico".
Lamento que o vox profundis tenha interpretado a minha subtil forma de o corroborar como "nada de novo".
No "mundo analógico", também apenas se mostram o que se quer.
Senão, como se espantariam as pessoas das mais pacatas comunidades, quando descobrem que os membros mais impolutos das mesmas são, justamente, os que lhes violam os filhas e as assassinam barbaramente?!
E quem pode ter a certeza de que conhece totalmente alguém?
Eu gostaria de ter mais certezas e de nunca me enganar! Mas sou apenas utopia...

BEM HAJAS!

P.S.- só uma curiosidade:criei este blogue, exatamente, qdo não consegui introduzir um comentário noutro que estava a ler.
Mas quem tem algo a dizer acaba por não resiste a esta funcionalidade.

Vox Profundis disse...

Desculpa Utopia, mas as tuas ideias estão dificeis de perceber!

utopia-x-7 disse...

E queria eu que lesses nas entrelinhas...

Vox Profundis disse...

Desculpa Utopia "entrelinhas"?
Não consegui ve-las.
Perdoa-me

Vox Profundis