5 de junho de 2007

A Vós..




Quando o lugar que nos rodeia é pequeno,
E as personagens que por lá vagueiam são vazias,
Mesmo que deslumbrante, torna-se efémera a beleza..
Pois a vontade de arrasar o fraco é do demo..

Abutres que buscais o que não sabeis
E jamais conhecereis, pois sois desprovidos de alma..


Magoais o génio, o artista.. o Homem.


Um dia ireis chorar por ele..



A todos vós o meu desejo

FELICES SINT!!!



4 comentários:

Eu disse...

Na História, só permanecem as obras dos homens grandes.
Porque os fracos não têm a coragem do acto sincero, da palavra crua, da entrega absoluta a algo que não pertence a todos: o talento.

O artista será cantado. É disso que o fraco tem medo.

Anónimo disse...

OCEANO PERMANENTE

Quando o homem se põe a cantar
Ele é gesto, é luz é bondade
Com outros se encontra,
E vive para dar,
Perto do mar constante,
Onde espera o retorno do amor,
Em segredo de naufrago presente
Porque as virtudes são para ficar
Porque a corrente é isso que sente.

Madrigal

Ad astra disse...

O jardineiro prepara a terra, semeia, rega e trata do seu jardim com todo o cuidado e carinho e vê-o crescer
Mesmo que o vento, a geada ou os pés insensíveis dos que passam, lhe arranquem as flores e lhe pisem a relva, ele e os que o viram fazer, saberão sempre, que o que ali nasceu é obra sua.

Anónimo disse...

Bonito!

IHR